Anúncio 680 x 110 px

A Nobreza - Greve dos Servidores de Paulínia

A Nobreza.
Nobres são aqueles que tem uma causa por que lutar. Uma causa justa e de cunho majestoso. Os servidores de Paulínia que não se curvaram perante o medo e coação colocados pela administração do Prefeito, merecem todo o respeito da categoria trabalhista. Não assinaram um acordo absurdo proposto pelo gestor, não por intransigência, mas sim por questão de caráter e ombridade.

Matando um Leão por Dia.
Esses guerreiros e guerreiras que permanecem de pé estão aprendendo a cada dia vencer uma situação adversa. Estando na mão da justiça o destino de 800 famílias dos que restaram na luta até o fatídico dia em que uma juíza julgou ilegal e abusiva o movimento grevista. Esses trabalhadores, por uma questão estratégica, resolveram suspender a greve. Mas permanecem em estado de greve, de prontidão em suas trincheiras.

Entrincheirados.
Estão todos tentando se proteger da intransigência e coação dos políticos e cargos que estão hoje dominando a máquina administrativa da prefeitura. O primeiro escalão desse horda de bárbaros que assolam o funcionalismo público, tem atacado sistematicamente seus subordinados. Cometendo todo tipo de atrocidade contra trabalhadores que por muito tempo dedicaram sua vida a servir realmente o povo de Paulínia, no mais literal sentido da palavra.

O Sacrifício.
O lado triste, dessa guerra que se instalou em Paulínia, é o sacrifício em que as crianças de mães e pais dos servidores que tiveram seu salário zerado estão sendo submetidas. Passando necessidades básicas de sobrevivência. O nosso ditador de plantão não pensou nisso, ou se pensou, não se importou com essas crianças. É comum em ditaduras, sacrificar mulheres e crianças. Paulinenses abram os olhos, estamos em um estado de recessão.

O contra-ataque.
O verdadeiro guerreiro e guerreira não se entrega tão facilmente. Muitas vezes se recolhe, se entrincheira para poder descansar. Se armar, preparar provisões e instalar uma campanha de batalhas mais intensas. O servidor público esta ferido, mas não morto. E na hora certa vai dar sua resposta, banindo esse mal de Paulínia em uma batalha épica que esta se armando no horizonte.

Crimes de Guerra
Todos sempre ouvem falar sobre massacres e submissão de povos em guerras sem fim pelo nosso planeta. Muitas vezes utilizando de métodos cruéis e armas. Aqui em Paulínia não estão utilizando armas, mas com a sede de se manter no poder e mostrar quem manda. Utilizam-se de métodos cruéis, sem escrúpulos para manter sobre o jugo os trabalhadores que ousaram se libertar dessa tirania.
Compartilhar Google Plus

Autor Roger Dance

Sou criativo, polêmico, autodidata por natureza e político por opção. Meus ideais de uma sociedade justa e igualitária estão no sangue. Sejam bem vindos a minha vida e ao mundo da informação dos bloggers.