Anúncio 680 x 110 px

Uma reflexão sobre Moradia em Paulínia.

Um dia desses ouvi uma coisa que me deixou intrigado e ao mesmo tempo pensativo. Me perguntaram se sabia do potencial da ferramenta (Blog - Facebook e Jornal ) que tinha em mãos. Isso me levou a tentar medir meu alcance. Ai me veio no pensamento uma pergunta. Qual a força de uma opinião dada por mim nos meios de comunicação? Então querendo sempre estar usando essa força imensurável, para proliferar boas mudanças na maneira de ver e entender as questões sociais e políticas de Paulínia. De vez em quando irão se deparar com postagens pró-ativas que nos levarão a pensar um pouco mais sobre o aspecto tratado.

Seguindo nesse pensamento quero não somente continuar meu trabalho de questionamentos e cobranças por melhores políticas públicas. Como também trazer a todos minha opinião profunda sobre as questões que afligem nossa sociedade paulinense, bem como pesquisar assuntos pertinentes a ela.

Moradia - Um sonho de toda Família.
Entrando nesse preceito vou falar hoje sobre "Moradia". Um item básico de toda família.

Já parou para pensar o que significa a palavra "moradia"? Não no sentido literal, mais sim no sentido social e familiar, bem como político. Então vou dar minha contribuição.

Moradia para mim é o sonho e o seio de toda família. Quando temos uma casa para abrigar nossa família o mundo pode até desabar. Mas se tivermos o nosso lar, aguentamos o tranco. Trabalhamos mais felizes e contribuímos grandemente para o crescimento da nossa sociedade como um todo.

Um dos maiores sofrimentos é quando não se tem sua casa própria e temos de recorrer ao aluguel. Isso quando dá! Muitas vezes as famílias moram de favor ou até em barracos ou ocupações. Aqui em Paulínia existe um fator que já se tornou corriqueiro. Muitos compram um terreno, fazem um contrato de gaveta com algum conhecido e dividem o terreno em dois. Constroem casas irregulares e vão levando suas vidas. Surgem assim bairros inteiros de meio terreno. Isso é um mecanismo de sobrevivência que as pessoas buscam. Porque onde a Prefeitura de Paulínia junto com o Estado não age gera-se a informalidade.

Moradia como já disse é um sonho e não deveria ser tratada como moeda de troca. Quem falou que políticos deveriam se gabar por construir casas populares que os Paulinenses vão ter de pagar durante 20 anos. O administrador público tem como "obrigação" sanar as necessidades do povo que representa. E aqui em Paulínia não é diferente. O cargo "profissional" de prefeito é um trabalho como qualquer outro. E como tal tem suas atribuições. Uma delas é sobre "moradia", então não se deve vangloriar-se, nem usar como moeda de troca o "sonho" mais íntimo das famílias - A MORADIA.

Trabalhando a Conscientização.
Temos que trabalhar essa consciência no dia-a-dia para usar a política em favor do povo e não o contrário. A população tem que acordar desse sono letárgico, onde deixam a vida correr sem se preocupar de cobrar as devidas providências por parte das autoridades públicas.

Reflitam comigo: O voto é obrigatório certo? De tempos em tempos escolhemos nossos governantes, aí entramos na vida cotidiana e seguimos trabalhando, sonhando e buscando melhorar. Só que nesse tempo estamos sendo administrados por pessoas que muitas vezes não vem de encontro as nossas necessidades.

Muitos aparelhos públicos deixam a desejar e quando reclamamos sozinhos o efeito disso não tem força. A sociedade paulinense precisa aprender a se organizar e reivindicar melhores políticas públicas. A moradia é uma delas. Aprendam que moradia não é moeda de troca.

Lei sobre Moradia
Compartilhar Google Plus

Autor Roger Dance

Sou criativo, polêmico, autodidata por natureza e político por opção. Meus ideais de uma sociedade justa e igualitária estão no sangue. Sejam bem vindos a minha vida e ao mundo da informação dos bloggers.