Anúncio 680 x 110 px

A Política na Visão dos Fakes e as diferenças dos Grupos de Debates

Hoje resolvi escrever aqui no blog uma tendência que já observo há pelo menos 2 anos nas redes sociais, principalmente no Facebook, a respeito da política local do município. É notório a diferença entre Grupos de Debates e suas diretrizes, estilos e maneira de interagir com os integrantes. Isso devia até mesmo ser objeto de estudo pelos cientistas políticos da nossa região, que hoje estudam nas universidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas). O que na minha opinião daria um bom material de estudo para podermos entender as diferenças de comportamento humano no que tange a política partidária e a política pública.

Sinceramente falando meus caros leitores, sempre fui interessado pelos assuntos políticos de nosso país e até mesmo do mundo. Mas de dois anos para cá, quando inaugurei o blog Movimento Paulínia e por consequência o Grupo de Debates do mesmo nome no Facebook, tenho visto e vivenciado situações inusitadas e intrigantes a respeito do que é política aqui em Paulínia.

Sigam o Movimento Paulínia no Twitter: @MPaulinia

Para mim algumas coisas são surpresas, intrigantes, assustadoras e até mesmo engraçadas também. Em disputa direta de tamanho temos hoje dois grupos principais no Facebook que tratam do assunto política na cidade.
São eles:

Mais o modo com que são conduzidos e o estilo que seguem são bem distintos. E logo abaixo farei uma pequena explanação da forma que consigo ver cada um. Baseado também nas opiniões colhidas por mim de algumas pessoas da qual já conversei sobre o assunto.

Grupo Movimento Paulínia

O grupo foi criado por mim, como já disse acima. E inicialmente o objetivo dele era o que divulgar meu blog nas redes sociais. Mas também de ser um espaço que a população pudesse se manifestar livremente sobre qualquer aspecto relacionado a política social-pública e assuntos do cotidiano paulinense. Na sequência observei que como todo Fórum de Debates da internet o grupo necessitava de uma diretriz. Foram vários os motivos que me levou a implantar as diretrizes. Uma delas era para coibir os abusos de palavras, ataques pessoais a honra das pessoas e acusações infundadas e até mesmo criminosas a respeito de quem quer que seja. A segunda era dar uma identidade ao grupo mais amigável, para que a população que não estava habituada a comentar sobre política pudesse se sentir tranquila para interagir no grupo.


Foi necessário, pois como eu mesmo pude constatar na prática, um grupo dessa magnitude se não houvesse organização a tendência era o de descambar para algo incontrolável. Mesmo porque eu como fundador do grupo e moderador tenho a responsabilidade de zelar pelos mais de 7.000 membros. Para que todos sejam respeitados e possam ter suas vidas preservadas dentro do grupo de debates. Mais também que o Movimento Paulínia pudesse ser um local que os IDEAIS e DISCUSSÕES seriam o carro chefe, de forma saudável e organizada, como já disse.

Como acabei entrando na política partidária posteriormente, mais exatamente no PDT que se coligou com Edson Moura Jr. O grupo Movimento Paulínia acabou também pegando de forma natural uma identidade maior voltada aos simpatizantes do 15. Mas também temos alguns de outros seguimentos políticos adversários em nosso ambiente.

Sempre tenho o cuidado de administrar e manter a ordem, alertando os integrantes das diretrizes e dessa forma aqueles que entendem que devemos ter uma civilidade social, se mantém no grupo podendo dar sua opinião e questionamentos. Também sempre coloco um Banner na Capa do Grupo homenageando alguma data especial, ou acontecimento político, cotidiano e assunto pertinente ao momento que passa no presente. Com mensagens e questionamentos para fomentar e causar movimentos de reflexão no Fórum Movimento Paulínia.

Cada pedido de entrada de novos integrantes é analisado e depois de aceito é acompanhando de perto. Temos vários seguimentos da sociedade dentro do grupo. Tais como médicos, advogados, pessoas comuns, políticos, jornalistas, comerciantes e por aí vai. Também divulgação de jornais, comércios, fan pages, sorteios, eventos, festas e manifestações de cobranças na área de políticas públicas como segurança, saúde, educação e tudo que couber no cotidiano da Paulínia.

Grupo É Paulínia

Em contra partida logo depois da fundação do Grupo Movimento Paulínia veio a criação de outros vários grupos do Facebook. No qual o " É Paulínia " foi criando corpo e surgiu no meio de tantos outros de uma maneira irreverente e diferente. Primeiro o grupo foi Hackeado e mudou de dono. Lembro-me bem disso  na época. Logo na sequência o perfil que hackeou o grupo, o qual era o dono agora, simplesmente foi banido do Facebook. E a partir daí, desde então é um grupo onde NÃO existe, moderador, diretrizes e nem regras para poder entrar e participar.


Dessa forma acabou pegando uma identidade bastante diferente de outros grupos, onde a moderação era firme e responsável, para ser um grupo praticamente de terra sem lei. Ou seja, qualquer perfil poderia entrar e escrever tópicos e os comentários que quisessem. Dessa forma se tornou um campo fértil para a criação e surgimento de uma multidão de FAKES. E também uma pequena parcela do grupo é simpatizante do PSB - 40 do Pavan porque lá encontraram um local livre para se manifestarem e se unirem em prol de um ideal partidário. O FAKES que foram criados são dos dois maiores grupos adversários políticos que hoje temos na cidade.

Nesse seguimento de Fakes, durante esses últimos dois anos, vimos de tudo acontecer. Desde Secretário de Planejamento (Esdras Pavan) do governo Pavan usando o fake feminino - Mikaela Paulínia, que virou até matéria de jornal, até mesmo uma nova modalidade de fake coletivo, como o Felipe Schneider e o Guru Política, que são usados por mais de uma pessoa. A lista é intensa e gigante, praticamente impossível lembrar e citar todos os personagens dessa saga. Mas os três Fakes citados acima ainda até mantém um certo pequeno nível, o que não pode ser dito dos outros que circulam pelo grupo É Paulínia.

Para destilar o veneno, até mesmo de forma covarde, muitos se escondem atrás dessa febre de Fakes. E vão para GUERRA. Isso mesmo, guerra. Porque aquilo que vejo nesse grupo não é debate. E destilam todo tipo de ataque pessoal, criminoso, homofóbico, racista e intolerância religiosa, social, política, racial, sexual e uma infinidade de crimes. Contra ordem das regras estabelecidas pelas leis que regem a liberdade de expressão.

Isso mesmo, gente. A liberdade de expressão no Brasil possui regras. Porque a sua liberdade de expressão não pode atingir o direito civil de outras pessoas, de terem seu nome resguardado. E digo isso em todos os níveis. Lá no " É Paulínia" vi de tudo. Lavação de roupa suja, exposição de traições conjugais. Preconceito velado e até mesmo escancarado contra a religião, beleza das pessoas, casamentos, opção sexual, trabalhos profissionais, formação estudantil, opção esportista e de arte.

Preconceito contra categorias trabalhistas, profissionais, pastores, padres e personagens políticos. Exposição de processos e invenção de processos, palavrões, abusos de direitos, ofensas diretas e indiretas, xingamentos, ódio, raiva e ameaças. Ataques contra situações familiares e até mesmo passados sombrios de uma infinidade de pessoas. Nossa é tanta sujeira que dá até nojo. Realmente merece até mesmo um estudo científico a respeito. Nesse grupo então que não tem moderação aconteceu e acontece de tudo. Em alguns casos raros houve até mesmo um movimento para melhorarem o nível dos debates, que partiu de ambos os lados. Mais que logo foi esquecido, porque a cada dia surge novos Fakes dispostos a tocarem o terror. Acabou virando ringue de luta e terra sem lei. Um verdadeiro MMA virtual.

E tem integrante do É Paulínia que bate no peito e diz que o melhor grupo da internet é o deles. Que é o maior e melhor grupo. Eu costumo dizer que cada grupo tem sua identidade e maneira de ser. Ainda estou sendo bonzinho de comentar dessa forma. Porque se for para ser o melhor e maior grupo de debates do jeito que é aquela ZONA do É Paulínia, prefiro ficar com o Movimento Paulínia que tem organização, responsabilidade e respeito pelos integrantes.

É lógico que não estamos livres de Fakes e pessoas mal itencionadas. Isso existe em toda a rede em todo o ambiente virtual da internet. Mais até mesmo os Fakes lá no Movimento Paulínia devem seguir as diretrizes de bom convívio entre os integrantes do grupo. Já no É Paulínia a bagunça é generalizada e não existe organização nenhuma. Lá você pode entrar e fazer o que der na sua telha, mais não garanto que vai sair numa boa, porque vai ser atacado e esculachado com toda certeza. Além até de correr o risco de ser processado ou ameaçado.

Então que fique aqui a reflexão. De que forma você acha que pode mudar a sociedade em que vive. Tendo uma participação Pró Ativa ou sendo um Fanático Político de índole duvidosa e extremamente Bipolar ???
Compartilhar Google Plus

Autor Roger Dance

Sou criativo, polêmico, autodidata por natureza e político por opção. Meus ideais de uma sociedade justa e igualitária estão no sangue. Sejam bem vindos a minha vida e ao mundo da informação dos bloggers.