Anúncio 680 x 110 px

#CombateTABAGISMO - Programa de Apoio está DISPONÍVEL na rede pública de saúde


Há algum tempo, o cigarro era encarado como um hábito prazeroso, e fumar, uma questão de escolha pessoal associada a um estilo de vida. Esta imagem foi reforçada através de estratégias de marketing das empresas de tabaco.

Quem não se lembra das belas propagandas de cigarro associando o hábito de fumar a um estilo de vida saudável. Eram imagens de pessoas praticando esportes, andando a cavalo muito satisfeitas com os efeitos do cigarro em suas vidas. A indústria do tabaco investia na propaganda nos campeonatos de fórmula 1 e nos grandes eventos musicais. No entanto, fomos percebendo, e a ciência foi confirmando, que fumar provoca dependência. Logo, não pode ser uma escolha associada à liberdade, pois provoca justamente o oposto disso.

No Brasil, o patrocínio de atividades esportivas e culturais por produtos de tabaco foi proibido pela Lei Federal nº 10.702 em 2003. Eventos tradicionais como Free Jazz Festival, Hollywood Rock, Carlton Dance e Luck Strike Lab foram vetados.
Sigam Portal MP no Twitter: @MPaulinia
Com o passar dos anos as leis de combate ao tabagismo também foram apertando o cerco contra o fumante restringindo muito os ambientes para fumar e as propagandas de cigarro. A última mudança foi a Lei antifumo nacional (decreto 8.262/2014) que passou a vigorar no Brasil inteiro.

Pensando nisso, o Núcleo de Educação em Saúde – NUESA da Secretaria de Saúde Comunitária de Cosmópolis criou em 2009 o Programa de Apoio à Cessação do Tabagismo – PACTA.

“Hoje formamos uma equipe com 4 profissionais capacitados pelo Centro de Referência de Álcool, Tabaco e outras Drogas – CRATOD da Secretaria Estadual de Saúde-SES e que se apoiam no Programa desenvolvido na UNICAMP. Participa também uma ex-paciente que é voluntária e acompanha todas as reuniões do PACTA e uma médica que é responsável pelo acompanhamento clínico dos pacientes. Atualmente o PACTA atende em 5 pontos diferentes da cidade mais de 150 pessoas por semana. As pessoas chegam ao Programa com duas expectativas básicas: Pensam que vão ficar ouvindo uma palestra falando sobre os malefícios do cigarro e querem de imediato uma medicação mágica que os liberte instantaneamente do cigarro. Na verdade não encontram nem uma coisa nem outra. Trabalhamos com o acolhimento das pessoas que chegam muitas vezes para nós muito fragilizadas. Olhamos o fumante não como um viciado, mas sim como uma pessoa que tem uma relação de anos com o cigarro e que naquele determinado momento deseja e precisa de ajuda, e de ferramentas, para se libertar do vício. Desta forma, durante as etapas do tratamento ofertamos sessões de motivação para ajudar na cessação do tabagismo e acompanhamos a motivação do tabagista para e durante o tratamento; Informamos ao paciente a cerca da dependência e seus riscos; Viabilizamos a troca de experiências nas rodas de conversa dos grupos motivacionais para que os participantes possam conhecer as diferentes estratégias que cada um traz para parar de fumar bem como as histórias de cada um sobre como sente sua vida sem cigarro. Em nenhum momento o fumante é culpabilizado ou julgado. Muito pelo contrário, ele é compreendido! E para isso estamos sempre abertos para dar a todos o apoio necessário”, comenta a Coordenadora e Terapeuta do PACTA, Elaine Di Blasio.

Sobre o funcionamento do Programa, a coordenadora explica quequalquer pessoa que tenha o desejo de parar de fumar pode começar a frequentar as reuniões. Não é necessário nenhum tipo de encaminhamento. Basta comparecer!

Após frequentar, no mínimo 04 reuniões, a pessoa tem o direito de passar por uma avaliação médica para iniciar o tratamento medicamentoso. Pedimos que aguarde essas 4 semanas pois, pela experiência que os grandes serviços que trabalham com tabagismo têm, este é o tempo mínimo para que o fumante se prepare para abandonar o cigarro. Mesmo nos casos em que a pessoa já está decidida a fazer isso pois é difícil e complexo deixar um hábito de anos em uma semana!

Após passar pela consulta médica o paciente recebe gratuitamente todos os medicamentos que são fornecidos única e exclusivamente para os pacientes do Programa e quando necessário faz acupuntura e terapia individual.

O tratamento dura no mínimo três meses e segue por um ano para a prevenção de recaídas. Ou seja, mesmo depois que a pessoa para de fumar ela continua frequentando as reuniões para se fortalecer e diminuir as chances de voltar a fumar.

“É interessante como muitos pacientes que já estão há mais de um ano sem fumar continuam a frequentar as reuniões semanalmente pois veem ali uma oportunidade de ajudar as pessoas que estão começando, ou seja, acabam se tornando “atores” do processo”, destaca a coordenadora Elaine.

“Sabe-se que o tratamento eficaz é aquele que combina as terapias em grupo ao uso de medicamentos. Nas reuniões do PACTA motivamos e conversamos com os pacientes sobre o parar de fumar e o significado disto para cada um. Sugerimos e compartilhamos estratégias para diminuir o número de cigarros; conversamos sobre os benefícios em parar de fumar, mas também reconhecemos o valor do cigarro na vida de cada um; Acolhemos as angústias e dificuldades; Refletimos juntos sobre os tipos de dependência de cada um. Não ficamos enfatizando os aspectos ruins que envolvem o cigarro, pois isso eles e todo mundo já sabe! Procuramos respeitar o tempo de cada um”, ressalta a Coordenadora do NUESA, Dra. Erica Ferrazzoli Devienne Leite.

Assim como nos demais Programas de Promoção, Prevenção e Educação em Saúde vinculados ao NUESA, no PACTA, entendemos que saúde é um tema da vida. Tem a ver com o estoque de recursos de que dispomos para levar a vida adiante da melhor maneira possível e isto tem a ver com um projeto de felicidade, com os modos de estar no mundo que varia para cada um e também ao longo do tempo, da história e das sociedades.

“Se saúde é isso tudo, é claro que, para produzi-la, alimentá-la, torná-la possível, são necessários muitos elementos. Boas conexões, bons encontros, projetos de vida, possi­bilidades de realizar esses projetos, possibilidade de viver ganhos e perdas, de enfren­tar – sem desmontar – as dificuldades, frustrações e desencontros que também fazem parte da vida. Entendemos que cuidar tem algo a ver com solidariedade, com suporte, com apoio, com produção de vida. Não é tema exclusivo da saúde. É tema da produção do humano, da construção da teia de relações e encontros que conforma a vida. O PACTA está inserido neste modo de entender saúde e produção de cuidado”, acrescenta Dra. Erica.

“Há mais  de dois anos entrei no grupo procurando ajuda para largar o cigarro mas jamais achei que conseguiria parar. Com a ajuda do grupo, de Deus e graças a minha  vontade estou há 2 anos e 3 meses sem cigarros. Não fácil! Mas não  é impossível. Basta acreditar…em você, em Deus e nos profissionais! É  muito importante, fundamental, frequentar as reuniões! O grupo do PACTA, os amigos, depoimentos, a medicação são um conjunto para nos ajudar. Procure ajuda! O grupo está de braços abertos lhe esperando! Assim você será feliz hoje como sou, sem ser discriminada, mas sim amada por todos e com saúde!”, disse Márcia Sampaio Viera, ex-paciente, uma das pioneiras no PACTA.

“O Programa tem como objetivo proporcionar uma melhora na qualidade de vida das pessoas e das que o cercam, seguindo um modelo de ação educativa e atenção à saúde, associadas a facilidade de acesso e boa adesão de pessoas que querem se livrar deste vício tão prejudicial”, disse Dr. Zeedivaldo Alves de Miranda, Secretário de Saúde de Cosmópolis.

Atualmente o PACTA atende semanalmente na UBS – ESF Beto Spana (segunda-feira das 8:00 as 9:00h no salão paroquial da igreja São Benedito); UBS- ESF Andorinhas (segunda-feira das 13:30 as 14:30h); UBS Integrado (terça-feira das 8:00 as 9:00h); UBS-ESF Vila Cosmos (terça-feira das 13:00 as 14:00h); Garagem Municipal (terça-feira das 15:00 as 16:00h).



Compartilhar Google Plus

Autor Roger Dance

Sou criativo, polêmico, autodidata por natureza e político por opção. Meus ideais de uma sociedade justa e igualitária estão no sangue. Sejam bem vindos a minha vida e ao mundo da informação dos bloggers.