Anúncio 680 x 110 px

Saúde dá continuidade às ações contra raiva em Barão Geraldo


Medidas foram tomadas após 3 casos de raiva em morcego em Barão – Foto: Arquivo (PMC)

A Secretaria de Saúde de Campinas continua nesta quinta e sexta-feiras, 9 e 10 de junho, as ações contra a raiva no distrito de Barão Geraldo. As atividades começaram nesta quarta-feira, dia 8, e contam com 20 servidores da Unidade de Vigilância em Zoonoses (UVZ), Vigilância em Saúde (Visa) Norte e Centro de Saúde Barão Geraldo.

A expectativa é visitar mais de 2,5 mil imóveis para levantamento do número de cães e gatos e a situação vacinal desses animais, além de orientar a população e fazer contato com consultórios veterinários. As atividades acontecerão entre 8h30 e 11h30 e das 13h30 às 16h30, nos bairros Cidade Universitária I e II, Jardim América, Residencial Burato, Vila Santa Isabel e Jardim São Gonçalo (Real Parque).

Portal MP nas Redes - Facebook | Twitter |Youtube


De acordo com o médico veterinário Felipe Vita Pedrosa, da Visa Norte, as medidas foram desencadeadas depois da confirmação de três casos de raiva em morcegos.
“É importante informar os veterinários para aumentar a sensibilidade para a detecção da doença em cães, gatos e animais de produção, assim como ressaltar a importância do encaminhamento dos casos de morte com suspeita de raiva para diagnóstico no Instituto Pasteur, referência para a doença no Estado de São Paulo”, afirma Vita.
Em caso de chuva, as ações serão transferidas para outras datas.

Vacinação

A Campanha de Vacinação contra a Raiva será realizada neste mês em Campinas. As vacinas serão aplicadas em dois finais de semana: em 18 e 19 de junho, nas regiões Leste e Sul, e nos dias 25 e 26, nas regiões Norte, Sudoeste e Noroeste. A expectativa é vacinar 111 mil cães e 11 mil gatos. Devem ser vacinados animais a partir de três meses de idade.
De acordo com a coordenadora da Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ), Tosca de Lucca, a preocupação atual é com a possibilidade da transmissão da raiva por meio de morcegos. “Todos os anos Campinas registra casos de morcegos infectados pelo vírus da raiva na área urbana. Esses animais se alimentam de frutos e insetos, mas podem, uma vez infectados, transmitir o vírus a animais e ao ser humano”, explica.

A coordenadora da UVZ afirma que é muito importante que os cães e gatos sejam vacinados contra a raiva anualmente. “A vacina é necessária até para os animais que não saem de casa, pois os morcegos podem entrar em contato com eles dentro dos imóveis”, diz.

As vacinas estarão disponíveis nos 63 centros de saúde da cidade e 281 postos fixos e volantes espalhados pela cidade. Os endereços, datas e horários podem ser consultados pelo telefone 156 ou pelo link abaixo.

http://2009.campinas.sp.gov.br/saude/eventos/eventos_2016/Anti_Rabica_2016_postos.pdf

Casos

Em 2015, Campinas registrou um caso de raiva canina, 33 anos após o último registro em animais desta espécie. O isolamento viral indicou que o cão foi infectado com o vírus da raiva transmitido por morcegos. Naquele ano, seis morcegos e um herbívoro foram diagnosticados com a doença.

Em 2014, depois de 15 anos, foi registrado um caso de raiva felina.
Em 2016, até o final de maio, foram confirmados oito casos da doença em morcegos.
A raiva é uma doença letal em 100% dos casos, inclusive nos humanos. Por isso, a vacina anual em cães e gatos é importante. Em Campinas, o último caso da doença em humanos aconteceu em 1981.



Compartilhar Google Plus

Autor Roger Dance

Sou criativo, polêmico, autodidata por natureza e político por opção. Meus ideais de uma sociedade justa e igualitária estão no sangue. Sejam bem vindos a minha vida e ao mundo da informação dos bloggers.