Anúncio 680 x 110 px

TJ-SP vai julgar "nomeação de cargos" em Paulínia - Que comece os JOGOS de PODER !!!


Órgão Especial do TJ-SP julga “nomeação de cargos” em Paulínia na quarta-feira (8)

O colegiado do Órgão Especial do TJ-SP vai decidir sobre cargos comissionados em Paulínia
Fonte ouvida pelo Correio aponta uma saída, caso o Tribunal decida manter proibidos novos “CCs”

O impasse sobre nomeação de novos cargos comissionados na Prefeitura Municipal de Paulínia deve ser resolvido na próxima quarta-feira (8), pelo Órgão Especial do TJ-SP (Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo). Formado por 25 desembargadores, o colegiado vai julgar o pedido do prefeito Dixon Carvalho (PP) para nomear cargos de direção, chefias e outros de confiança, suspensos por uma liminar (decisão provisória) do próprio Tribunal, na ADI (Ação Direta de Inconstitucionalidade) da Procuradoria-Geral do Estado, contra a criação das vagas.

Portal MP nas Redes - Facebook | Twitter |Youtube

Para Gianpaolo Smanio, Procurador-geral do Estado e autor da ADI, as Leis Municipais 2.094/1997, 3.010/2009, 3.322/2013, 3.409/2014 são inconstitucionais, porque não definem legalmente as respectivas atribuições dos cargos de livre nomeação e exoneração pelo Chefe do Poder Executivo de Paulínia (leia mais). A suspensão provisória (até o julgamento final da ADI) de novos comissionados no serviço público da cidade foi deferida em novembro do ano passado, pelo desembargador e ex-relator do caso Francisco Casconi.

DIFICULDADES


Impedido de nomear diretores, chefes de serviços e assessores, o governo Dixon Carvalho (PP), que conta apenas com o auxílio de secretários nomeados dia 1º de janeiro, alega que o funcionamento da máquina administrativa tem sofrido enorme prejuízo, por falta de pessoal. Atualmente, Paulínia tem mais de 5 mil servidores de carreira.

Segundo a imprensa regional, o prefeito de Paulínia declarou que servidores estariam boicotando sua gestão, dificultando ainda mais as coisas. Nas redes sociais, servidores contestaram a declaração atribuída a Dixon (PP). A suposta “atuação voluntária” de vários aliados políticos do prefeito, dentro da administração municipal, também virou polêmica e foi parar no Ministério Público (MP) da cidade.

SAÍDA


Caso consiga sinal verde do TJ-SP para formar o quadro comissionado de seu governo, Dixon (PP) pretende nomear cerca de 190 (cento e noventa) pessoas, em diversos setores. No entanto, se o Tribunal decidir manter suspensa a nomeação de cargos de confiança, uma fonte ouvida pelo Correio disse que uma das saídas para resolver o problema seria o prefeito revogar as leis impugnadas pela Procuradoria-Geral do Estado, e começar tudo de novo.

“Revogadas as leis, o prefeito pode enviar à Câmara Municipal um novo projeto de lei, dispondo sobre a criação de cargos comissionados, dessa vez, observando todas as exigências legais, inobservadas no passado”, afirmou nossa fonte, e concluiu: “Ao mesmo tempo, o governo inicia o processo de Reforma Administrativa da Prefeitura Municipal”.

Foto: TJ-SP  Fonte: Correio Paulinense

Opinião do Roger


Bom pessoal na minha opinião esta novela esta longe de terminar apenas nesse julgamento, isto porque dependendo da decisão é que haverá algum tipo de desdobramento. Ou seja, se a Prefeitura ganhar o processo o desdobramento é um, se o Prefeitura perder o processo os desdobramentos serão outros.

O que vamos ver é sim uma grande movimentação dos personagens políticos da cidade em volta dessa situação, pois se o prefeito tiver que derrubar os decretos para depois elaborar outro dentro das normas e leis como deve ser, aí como fica a participação do Sindicato ??? Como fica os Servidores Públicos perante a reorganização administrativa ???

E os vereadores também, como fica a participação deles ??? Vai ter muita conversa nos bastidores políticos, disso podem ter certeza !!!

Pois estamos aqui falando de 190 cargos e 5.000 servidores de carreira. Além das forças políticas do Prefeito Dixon, Vice Prefeito Sandro Caprino, Secretário de Governo Ricatto, Deputado Carlos Sampaio, vereador Kiko e o bloco dos 6 aliados da Câmara e também do Presidente da Câmara Du Cazelatto e por aí vai. Sem contar também com o pessoal do Edson Moura.

Do outro lado estará de olho a oposição do grupo Pavan e do grupo do Tuta que permeiam pelo meio disso tudo. Eita vai ser uma salada só !!!

Sinto que as cartas vão ser colocadas e as peças do jogo vão se encaixar. Agora quem for melhor estrategista ficará com a fatia maior de poder dentre todos esses grupos políticos que se misturam pela busca de espaço na cidade.

Mas o que vai me deixar mais curioso mesmo é a postura do Sindicato perante isso tudo. Vamos aguardar não é mesmo ?!



Compartilhar Google Plus

Autor Roger Dance

Sou criativo, polêmico, autodidata por natureza e político por opção. Meus ideais de uma sociedade justa e igualitária estão no sangue. Sejam bem vindos a minha vida e ao mundo da informação dos bloggers.