Anúncio 680 x 110 px

#PAULIPREV - Eleição de Conselheiros da Pauliprev ocorrerá sob clima de DIVERGÊNCIAS


A eleição para novos conselheiros da Pauliprev, o Instituto de Previdência dos Servidores municipais de Paulínia, prevista para ocorrer na quinta feira (30), deverá ocorrer sob clima de tensão entre o Presidente da entidade, o advogado José Guimarães, e a Presidente do Sindicato da categoria, Cláudia Pompeu, que tem sido alvo de denúncias sobre supostas irregularidades cometidas em sua gestão à frente da entidade classista.

Na eleição serão eleitos três servidores para o Conselho Administrativo, com direito a voto, e mais dois para o Conselho Fiscal, com função de fiscalizar o instituto. Os eleitos terão a missão de fiscalizar e participar nas votações das políticas de investimentos do fundo, atualmente com quase R$ 1 bilhão.

Portal MP nas Redes - Facebook | Twitter |Youtube


A eleição será realizada na Câmara, das 9h às 20h. Todos os servidores ativos e inativos, que sejam estatutários, têm o direito ao voto. Quarenta e quatro servidores estão disputando os postos disponíveis.

Guimarães relatou que a direção da Pauliprev não foi chamada para colaborar na organização do pleito. Ele defende que a eleição seja adiada e marcada em outra data próxima.

"Recebemos uma notificação do MP (Ministério Público) questionando a nossa participação na eleição. O sindicato tomou para si a organização de tudo. Queremos colaborar em tudo o que for preciso", disse.

O presidente defende também que a eleição seja suspensa, temporariamente, porque o prefeito Dixon Carvalho (PP) está na fase final de elaboração de um projeto de lei que vai estabelecer a paridade (peso igual nas votações entre indicados e eleitos) no conselho. A eleição da semana que vem estaria "atropelando" o processo, afirmou Guimarães.

Atualmente, o executivo indica a maior parte dos conselheiros. Segundo Guimarães, o objetivo do projeto é aumentar a participação dos servidores públicos no fundo.

SINDICALISTA


Já Cláudia relatou que foi chamada pelo MP, em dezembro do ano passado, e cobrada para realizar a eleição "o mais rápido possível". Ela contou que encaminhou três ofícios à Pauliprev com o cronograma da eleição e alegou que a direção da Pauliprev tem sido informada de todas as ações do pleito.

A sindicalista também relatou que uma ata de assembleia dos servidores determina que o sindicato seja o responsável por conduzir a eleição. "Estamos seguindo as orientações do Ministério Público e de nossas assembleias. E queremos muito a paridade no conselho", disse.

ESCÂNDALOS


A Pauliprev, em gestões passadas, foi alvo de diversos questionamentos judiciais e suspeitas de investimentos fraudulentos em fundos falidos e realizados com a intenção de retorno financeiro à direção da entidade de aposentadoria.

Fonte: Jornal Aqui Paulínia | Raoni Zambi


Compartilhar Google Plus

Autor Roger Dance

Sou criativo, polêmico, autodidata por natureza e político por opção. Meus ideais de uma sociedade justa e igualitária estão no sangue. Sejam bem vindos a minha vida e ao mundo da informação dos bloggers.