Anúncio 680 x 110 px

Vacinação da Hepatite B tem ampliação de faixa etária em Paulínia


A Prefeitura de Paulínia, por meio da Secretária de Saúde, ampliou a faixa etária da vacinação da Hepatite B no município. Seguindo orientações da Secretaria Estadual de Saúde, homens e mulheres de qualquer faixa etária poderão receber a dose, com apresentação da carteira de vacinação.

A vacina é a medida de prevenção mais eficaz contra a doença, e estará disponível nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) (exceto UBS João Aranha), de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.


Portal MP nas Redes - Facebook | Twitter |Youtube

A hepatite B é uma doença transmitida pelo vírus VHB, que tem predileção por infectar os hepatócitos, as células do fígado. Essas células podem ser agredidas pelo VHB diretamente, ou pelas células do sistema de defesa que, empenhadas em combater a infecção, acabam causando um processo inflamatório crônico.

A Secretaria reforça que para ter a proteção garantida são necessárias três doses. A segunda deve ser aplicada 30 dias após a primeira e, a terceira, seis meses depois da primeira. A vacina é segura e não tem contraindicação.

Sobre a doença - As hepatites são doenças que atacam o fígado. A hepatite B é uma doença sexualmente transmissível, causada por um vírus, que também pode ser transmitido pelo contato com sangue e por materiais cortantes contaminados, como alicates de unha, agulhas, materiais cirúrgicos e odontológicos e materiais utilizados para colocações de piercings ou realização de tatuagem. Por isso, é importante que as pessoas usem preservativo em todas as relações sexuais, não compartilhem escovas de dente, alicates de unha, lâminas de barbear ou depilar. É importante também sempre usar materiais esterilizados ou descartáveis em serviços de saúde, acupuntura, procedimentos médicos, odontológicos, hemodiálise e ao fazer tatuagem ou colocar piercing.

A Hepatite B, na maioria das vezes, não apresenta sintomas. A doença, se não tratada, pode, com o passar dos anos, evoluir para cirrose do fígado e até mesmo câncer de fígado. Por isso, é importante o diagnóstico precoce da doença, que pode ser feito com um exame de sangue, disponível em qualquer Unidade Básica de Saúde. Assim como o exame, o tratamento e o acompanhamento das hepatites virais também estão disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS).


Compartilhar Google Plus

Autor Roger Dance

Sou criativo, polêmico, autodidata por natureza e político por opção. Meus ideais de uma sociedade justa e igualitária estão no sangue. Sejam bem vindos a minha vida e ao mundo da informação dos bloggers.