Anúncio 680 x 110 px

Zoonoses de Paulínia dá dicas para evitar mosquito da Dengue e arboviroses


A Unidade de Vigilância e Zoonoses (UVZ) de Paulínia preparou diversas dicas para alertar a população para o perigo da transmissão de dengue, chikungunya, zika e até febre amarela pelos mosquitos Aedes aegypti, que se aproveitam do período de chuvas e de altas temperaturas.

Com as férias muita gente acaba esquecendo-se de realizar os procedimentos necessários e cuidados para não deixar vasilhames e outros equipamentos que facilitem água parada, aumente a vulnerabilidade  e não tenha o cuidado adequado com locais como quintal. Sem essas preocupações, facilita o criadouro dos vetores.

Coordenadora do controle do vetor para arboviroses, Ellen Freitas Oliveira ressalta que como o calor e chuva são detalhes que somados podem causar um 'problemão'. "E nesse período do ano que é mais propício a proliferação do mosquito da dengue. A melhor forma de combate é eliminando os possíveis focos de criadouro do mosquito Aedes aegypti. Os mosquitos gostam de lugares quentes e que tenham água parada onde os insetos colocam seus ovos, que mais tarde passam pelas fases de larva, pupa e rapidamente tornam-se adultos, prontos para picar quem estiver por perto e recomeçar o ciclo”, adverte.

No período de férias as pessoas devem ficar mais atentas aos cuidados alerta Ellen, já que a casa ficará exposta aos riscos do mosquito. “Os moradores devem ter o cuidado de não deixar lixos e entulhos jogados no seu imóvel que possam acumular água, drenagem dos telhados em perfeitas condições (calhas), piscinas cobertas e/ou vazia, vasos sanitários tampados, ralos tampados e/ou com adição de sal grosso ou água sanitária e todos os objetos que possam acumular água que não possam ser descartados devem ser mantidos em local coberto”.

Confira dicas de como a população pode se prevenir e combater a Dengue:

·         Caixas d´água: Deve sempre estar limpa, tampada e também colocar tela contra mosquito.
·         Água parada em pneus: sempre retirar toda a água e guarda-los em local coberto.
·         Calhas: sempre limpas sem folhas galhos e tudo que possa impedir que a água corra normalmente pelas calhas.
·         Pratinhos embaixo de vasos: usar areia em todos eles ate enchê-los.
·         Plantas e flores que acumulam água em seu interior, como bromélias e copos de leite: balança-las para que a água caia.
·         Garrafas vazias: guarda-las sempre com a boca virada para baixo em local seco.
·         Tanques que sirva de reservatório de água: se não for água para consumo usar água sanitária ou sal grosso, mantê-lo tampado e lava-lo uma vez por semana com água, sabão e escova para remover qualquer vestígio do mosquito e dos seus ovos e permanecer vazio quando não utilizado.
·         Piscina: sempre limpa e com cloro.
·         Potinhos água e comida dos bichinhos de estimação: também podem se tornar criadouros. Devem ser mantidas limpas.

Algumas pessoas costumam colocar cacos de vidros nos muros por questão de segurança, a água pode se acumular nesses pequenos cacos, se tornar criadouros lembre-se que em pequenos lugares pode surgir o mosquito como cascas de ovos, compartimento localizado na parte externa atrás da geladeira (gaveta), tampinhas de garrafas, embalagens descartáveis, copos plásticos, entre outros todos devem ser esvaziados e colocados no lixo e não descartados de qualquer maneira. Você pode também jogar água sanitária ou sal grosso nos ralos e nos vasos sanitários, pelos menos uma vez por semana.


Compartilhar Google Plus

Autor Roger Dance

Sou criativo, polêmico, autodidata por natureza e político por opção. Meus ideais de uma sociedade justa e igualitária estão no sangue. Sejam bem vindos a minha vida e ao mundo da informação dos bloggers.