Anúncio 680 x 110 px

Paulínia apóia o Movimento Maio Amarelo 2018: “Nós somos o trânsito!”


Qual é a primeira imagem que vem à sua cabeça quando pensa na palavra trânsito? Com certeza você pensará em congestionamentos, buzinas, placas de trânsito, semáforos... Esquecemos que o trânsito é feito de pessoas. Daí a importância e urgência do tema do Movimento Maio Amarelo deste ano, que traz o mote “Nós somos o trânsito”. A campanha oficial do Maio Amarelo 2018 é um alerta para que não nos esqueçamos que por trás do aspecto frio do trânsito há pessoas.

Propomos a você um desafio: vamos repensar nossa forma de se relacionar com a mobilidade urbana e vamos juntos fazer o trânsito um momento mais humano, respeitoso e seguro? Motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres podem contribuir para que o trânsito mate menos pessoas e deixe menos vítimas sequeladas permanentemente: basta respeitar as leis de trânsito!

Durante todo o mês de maio, o foco das ações deve estar ajustado para a redução do número de vítimas de acidentes de trânsito. No Brasil, o trânsito mata milhares de pessoas anualmente. Entre 2011 e 2015, segundo dados do Sistema Datasus, compilados pelo OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, foram registradas no país cerca de 210 mil mortes em acidentes de trânsito, o que corresponde a cinco mortes por hora, ou uma morte a cada 12 minutos. Daí a importância de termos um mês de alerta e dedicado às ações de conscientização para um trânsito mais seguro.

Façamos parte desta grande corrente de conscientização para a necessidade de redução do número de mortos e feridos graves no trânsito. Todo o envolvimento esperado para este ano comprova que, quando há uma concentração de esforços em cima do tema, a sociedade responde imediatamente.

Vale destacar, no entanto, que o mês de maio é muito importante por concentrar as ações de conscientização. Porém, esse é um trabalho que não pode se encerrar com o término do mês, mas sim, que deve prosseguir com a frequência e importância que o assunto merece. São vidas que serão preservadas graças à mudança de atitude. Afinal, “Nós somos o trânsito!”



Compartilhar Google Plus

Autor Roger de Souza

Sou criativo, polêmico, autodidata por natureza e político por opção. Meus ideais de uma sociedade justa e igualitária estão no sangue. Sejam bem vindos a minha vida e ao mundo da informação dos bloggers.