Anúncio 680 x 110 px

MSI - Movimento dos Servidores Independentes faz ABAIXO ASSINADO para Investigar IMPLANTAÇÃO do PCCV


Movimento dos Servidores Independentes (MSI) faz abaixo assinado para pedir abertura de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para que seja investigado a averiguado a questão da implantação do Plano de Cargos e Carreiras (PCCV) das Leis Complementares nº65 e 66/2017. Ou seja, os Planos de Carreira do Quadro Geral e do Magistério.

Após as movimentações sobre a Data-Base da categoria que começou em Maio de 2019 e com toda a dificuldade de se chegar a um consenso legal para a aprovação da incorporação do Abono que é recebido pela categoria desde 2013, a implantação de um melhor Auxílio Saúde e um Vale Alimentação digno. Sem contar os 1.200 aposentados que estão correndo sérios riscos em  suas aposentadorias. Bem como a total insatisfação de aproximadamente 70% da categoria do funcionalismo público que NÃO se sente representada pela instituição sindical presidida pela Professora Cláudia Pompeu.

MSI - Movimento Servidores Independentes



Nasceu dessa situação o MSI - Movimento dos Servidores Independentes e a partir desse momento começou-se uma séria luta, totalmente imparcial e investigativa sobre o que estava acontecendo com as percas de direitos e benefícios da categoria.

Após investigação e depois de (através do seu Líder do MSI - Roger de Souza) terem acesso a algumas documentações e principalmente um protocolo de nº 4530/2019, onde se levanta sérios pontos e questionamentos de como ocorreu a implantação do PCCV do Magistério.

Foi que o MSI começou a questionar vários pontos que mereciam ser explicados e que no entendimento do referido protocolo o PCCV foi implantado arbitrariamente em um momento conturbado para as contas públicas. Criando assim um efeito cascata  e de bola de neve que comprometeu totalmente o orçamento da cidade, elevando a folha de pagamento a índices acima do permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

De lá para cá perdeu-se vários benefícios e direitos, tais como o 14º salário, insalubridade e agora o risco de se perder o abono. Dessa forma os servidores resolveram se organizar e colher assinaturas em um abaixo assinado cobrando as autoridades da Câmara para que seja investigado e se descoberto que houve erros, que seja imputada a culpa aos responsáveis.

"...Criou-se uma nata de trabalhadores do magistério que estão ganhando super salários de mais de 15 mil reais por mês, consumindo todas as forças do orçamento público. E com isso colocaram mais de 4.000 trabalhadores e 1200 aposentados em total risco de serem engolidos por essa situação e perderem ainda mais benefícios. Sem contar que no me entendimento a cidade fica ingovernável do jeito que está, com o orçamento estourado....." disse Roger de Souza, líder do MSI.


Texto do Cabeçalho do ABAIXO ASSINADO:



Ao Excelentíssimo Senhor Presidente da CâmaraMunicipal de Paulínia. Os servidores públicos de Paulínia, abaixo assinados solicitam de Vossa Excelência a ABERTURA de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI), a fim de que seja investigado e averiguado a implantação do PCCV (Leis Complementares nº 65 e 66/2017), tomando como base o protocolo de nº 4530/2019 em anexo. Na certeza de termos nosso pleito atendido, encaminhamos este documento em folhas numeradas e assinadas por todos os servidores, em duas vias (original e cópia) a serem protocoladas em seu Gabinete. Nomeamos o Sr. Rogério Douglas Pedro de Souza (Roger de Souza) - Líder do MSI (Movimento dos Servidores Independentes), portador do RG nº 24.996.644-X, telefone 19 989964070, como nosso representante para acompanhar as devidas providências e dar as informações caso sejam necessárias.


Autor Roger de Souza

Sou criativo, polêmico, autodidata por natureza e político por opção. Meus ideais de uma sociedade justa e igualitária estão no sangue. Sejam bem vindos a minha vida e ao mundo da informação dos bloggers.