Anúncio 680 x 110 px

Paulínia quer centro turístico - #PPP Brasil 500

Paulínia | Foto: Dominique Torquato/ AAN

Conhecida por obras suntuosas e de grande porte, a Prefeitura de Paulínia prepara um projeto milionário para urbanização da região do Parque Brasil 500. A administração busca firmar uma Parceria Público-Privada (PPP) com uma empresa que ficaria responsável pela manutenção e infraestrutura do bairro. O projeto prevê também a construção de um centro de convenções, parque temático e áreas de hotelaria (um hotel da rede Vitória já está em obras) e residencial.

A obra, que tem prazo estimado em 24 meses a partir do início, custará R$ 233 milhões, pagos mensalmente ao parceiro. Em 30 anos, período de duração da PPP, o investimento na região pode ultrapassar a barreira de R$ 800 milhões. No último dia 8, foi realizada um audiência pública a fim de apresentar a proposta. A empresa JC Gontijo, que fez o estudo sem custo para os cofres públicos, apresentou o projeto e explicou as vantagens da PPP para o município. A licitação ainda não tem data para acontecer.
Sigam Movimento Paulínia no Twitter: @MPaulinia

A vencedora da licitação será responsável por toda a infraestrutura do local, como a conservação e manutenção do sistema viário, do pavimento, guias, sarjetas e meio-fio e desentupimento do sistema de drenagem de águas pluviais, incluindo valas, canaletas, bueiros, galerias e bacias de contenção.

Segundo a Prefeitura, depois de pronto o Complexo Brasil 500 será um dos maiores centros turísticos, de lazer e entretenimento do País e irá ampliar a arrecadação de impostos e geração de empregos e renda, atraindo investimentos de empresas de diversos segmentos para se instalarem e investir na cidade.

 Mesmo antes do anúncio da busca de parceiros para o projeto, Paulínia recebe investimentos no setor, como o da rede de hotéis Vitória


“Com a urbanização, bem como com a implantação de toda a infraestrutura e a construção de edifícios públicos, espera-se uma notável melhoria no desenvolvimento da cidade, que contará com novos espaços para eventos, programações turísticas, além de acomodação aos visitantes, o que gerará aumento da receita do município e na qualidade de vida da população de Paulínia”, destaca a Prefeitura por meio da assessoria de imprensa.

Comerciantes da região aprovam o projeto, pois acreditam que a intervenção urbanística trará mais desenvolvimento e renda para a região, que já abriga grandes empreendimentos. “É o que está faltando e a urbanização vai ser positiva para a região. Pelo que eu sei do projeto, será construído um parque e já tem um hotel sendo erguido. O público aqui vai ser maior e o bairro vai ficar muito bonito”, afirma Shiaki Toma, proprietário de uma banca de pastel próximo à Prefeitura. “Com essa urbanização posso até trocar minha banca por um trailer”, sonha.

Para o vendedor de frutas Carlos Aurélio Santos Soares, nem o investimento vultuoso do projeto de urbanização da região assusta. “Pelo que a cidade arrecada esse investimento não é absurdo, porque a Prefeitura arrecada muito. Para a gente vai ser muito bom essas obras de urbanização. Ouvi dizer que estão querendo colocar uma lagoa e quiosques”, destaca Soares, em referência ao parque temático que está no projeto da Prefeitura.

O bairro Parque Brasil 500 foi criado em 1999, e o nome faz alusão aos 500 anos do descobrimento do Brasil, completado no ano seguinte. O local é conhecido por sediar um dos principais complexos culturais de Paulínia, composto pelo Sambódromo Floriano Ferreira Dóia, o maior sambódromo coberto do Interior do Brasil, um Pavilhão de Eventos, a Concha Acústica Maestro Marcelino Pietrobom, a Prefeitura de Paulínia e o campus da Universidade São Marcos, além de parte do complexo do Paulínia Magia do Cinema, destacando-se o Theatro Municipal Paulo Gracindo e o Centro Cultural. A área do complexo é de cerca de 1,7 milhão de metros quadrados. No entanto, a área total do bairro, que abrange áreas rurais adjacentes e alguns condomínios, é muito superior e totaliza 7,2 quilômetros quadrados.



Construído em estilo grego, o Theatro Municipal foi inaugurado em 2008

Cidade tem histórico de obras faraônicas

Impulsionada pelo pólo petroquímico, Paulínia tem uma arrecadação anual de aproximadamente R$ 8 bilhões, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o que deixa o município com a segunda arrecadação da Região Metropolitana de Campinas (RMC) e a maior per capita do bloco regional.

Com dinheiro de sobra para investimentos, Paulínia é famosa por construções faraônicas e belas arquiteturas. Construído em estilo grego, o Theatro Municipal foi inaugurado em 2008 com investimento superior a R$ 50 milhões. O espaço é um dos principais teatros do Brasil e recebe peças de grande porte.

O Pólo Cinematográfico foi inaugurado um ano depois com investimento de impressionantes R$ 490 milhões. O complexo possui uma estrutura com cinco estúdios de gravação, escritório de captação de projetos, shopping, rodoviária e um restaurante. Desde sua inauguração, já foram rodados mais de 40 filmes na cidade, que recebe ainda o Festival de Cinema, um dos principais eventos do gênero no País.

O espaço tornou a cidade conhecida como a “Hollywood brasileira”. Outro empreendimento que simboliza os grandes investimentos de Paulínia é o Sambódromo. A construção no entanto, é mais antiga e foi inaugurada em 1996. Coincidência ou não, todos os empreendimentos foram construídos pelo ex-prefeito Edson Moura (PMDB), chefe do Executivo em três mandatos e pai do atual prefeito, Edson Moura Júnior (PMDB).


RMC investe no turismo de negócios e lazer 

Com o projeto da Prefeitura de Paulínia que prevê a construção de um grande centro de convenções, a Região Metropolitana de Campinas (RMC) terá em breve dois empreendimentos do tipo, comprovando a vocação do turismo de negócios da região. Em Campinas, uma parceira entre os grupos Odebrecht e Royal Palm vai instalar no decorrer dos próximos o quatro anos um centro de convenções gigantesco, que fará parte de um dos maiores complexos empresariais do Brasil.

O empreendimento será integrado a dois novos hotéis, um mall com gastronomia e conveniência, escritórios e salas corporativas. O complexo terá quase 110 mil metros de área construída e promete ser um marco de desenvolvimento para a cidade, que já é um reconhecido polo de turismo de negócios. Não existe, no Brasil todo, um empreendimento tão complexo, que concentre toda a infraestrutura de serviços em um único ponto, sob um único operador.

Os investimentos previstos, que ultrapassam a barreira dos R$ 400 milhões, vão provocar transformações radicais na paisagem. A mais significativa será a construção de um viaduto sobre a Via Anhanguera, que fará a ligação do complexo empresarial com o Jardim Nova Europa. O novo acesso à cidade vai desafogar a Avenida Prestes Maia, um dos mais saturados gargalos do trânsito campineiro, por onde circulam, diariamente, 80 mil veículos.

Fonte: Rac.com.br | iG Paulista - 19/10/2014 - 05h00 |
Bruno Bacchetti | bruno.bacchetti@rac.com.br




Compartilhar Google Plus

Autor Roger Dance

Sou criativo, polêmico, autodidata por natureza e político por opção. Meus ideais de uma sociedade justa e igualitária estão no sangue. Sejam bem vindos a minha vida e ao mundo da informação dos bloggers.