Anúncio 680 x 110 px

Internet Via Satélite vai chegar ao Brasil


Brasil passará a contar com Internet via satélite

Foco serão pontos que, atualmente não são bem atendidos por outras operadoras
O Brasil passará a contar a partir de julho deste ano com o serviço de banda larga via satélite, a nova tecnologia é oferecida pela operadora americana Hughes. A proposta da empresa é levar internet de alta velocidade para pontos do país que, atualmente, não são bem atendidos pelas demais operadoras que transmitem sinal por cabos.

Portal MP nas Redes - Facebook | Twitter |Youtube

Ainda em fase de estudo de planos, a Hughes informou que seu principal serviço deve custar aproximadamente 200,00 reais e a velocidade da conexão será de 10 Mbps. A velocidade média de internet no Brasil é de 3,6 Mbps, enquanto a média mundial é 5 Mbps.

Assim como nos planos de internet nos smartphones, essa banda larga terá limite de franquia de dados. São 20 GB por mês para a navegação durante o dia e 40 GB para as noites. Com isso, downloads mais pesados, como de novos sistemas operacionais para celulares ou computadores, devem ser feitos no período noturno.

Caso o assinante exceda a franquia de dados contratada, ele terá a velocidade de sua conexão reduzida. Outra opção é comprar pacotes de dados adicionais, que serão vendidos por meio de um app da empresa para smartphones.

A companhia, que tem 1,5 milhão de assinantes nos Estados Unidos, terá um plano de expansão de três fases no Brasil. Neste ano, o serviço estará disponível para 82% do território nacional; para 90% em 2018; e para 100% em 2020.

“Apesar de o nosso serviço cobrir totalmente a cidade de São Paulo, não temos interesse em tentar divulgar o serviço para regiões como o bairro de Pinheiros. A ideia é promover o serviço em áreas que não são bem atendidas por outras operadoras, como o interior do estado”, afirmou Rafael Guimarães, presidente da Hughes no Brasil.

Tempestades
Como a internet chegará à casa do cliente via satélite, o sinal será captado por uma antena e levado para o roteador por um cabo. Apesar do receptor ficar exposto ao tempo, o uso de antenas não prejudicará a experiência do usuário em condições normais.



Compartilhar Google Plus

Autor Roger Dance

Sou criativo, polêmico, autodidata por natureza e político por opção. Meus ideais de uma sociedade justa e igualitária estão no sangue. Sejam bem vindos a minha vida e ao mundo da informação dos bloggers.