Anúncio 680 x 110 px

Olha o Fake Feminino! Paulínia terra de ninguém!

Paulínia está caminhando para uma faxina geral nessas eleições. A população esta cada vez mais atenta e decidida a fazer a diferença na vida social e política de nosso município. Vemos que a participação nas redes sociais está cada vez mais intensa e sistemática. Já são muitos que se utilizam do Facebook para reclamar e denunciar fatos errados na saúde, segurança, educação e demais assuntos. Só precisamos mesmo é aprender a nos organizar e usar melhor essa ferramenta fantástica do Facebook de maneira mais objetiva e concreta. A população pode de maneira muito rápida organizar movimentos de reivindicação e cobrar mais efetivamente o governo na aplicação de melhores políticas públicas.

Secretário Travestido de "Fake" Feminino.
É isso mesmo paulinense. Tem secretário do alto escalão do governo se passando por um perfil anônimo que usa desse artifício para ficar agindo de forma duvidosa e esguia no Facebook. Só que como sempre digo: A verdade é filha do tempo. Nada que esta obscuro ficará escondido por muito tempo. Agir na enganação e articulação ardilosa só atrai negatividade. Quando achamos que esse atual governo não tem mais nenhum truque sujo na manga, aí me vem um secretário de planejamento fazer um papel ridículo desses. O POVO paga um alto salário para esse senhor fazer um papel de enganador e causador de intrigas. É senhor secretário do planejamento Esdras Pavan explique isso agora para a população da Paulínia. Ou devo dizer "MIKAELA PAULÍNIA"????

Cadê os Ventiladores?
A escola do Núcleo continua sem os benditos ventiladores. Demostrando total descaso na questão. Estive na escola há um tempo atrás e conversando com a diretora ela me garantiu que já havia acionado a Secretaria do Estado para a colocação desses ventiladores. Eu vi pessoalmente o equipamento, são 26 aparelhos que estão lá só esperando ser instalados. Então pergunto: - Quem é o real responsável? Quem vai instalar esses ventiladores? Porque a demora? Qual o motivo do transtorno? Incompetência tem limites. E isso já passou dos limites faz tempo. Estão fazendo esses alunos de palhaços e os pais desses alunos de trouxas. Falo isso porque tenho um filho que estuda lá e como pai tenho o direito de cobrar. Exijo providências imediatamente.

Servidor Público x Sindicato x Prefeitura
Mais uma vez o servidor terá de aguardar para que a justiça plena seja feita. Essa semana o Desembargador Coimbra Schmidt se retirou do processo dizendo ser incompetente para julgar o caso. No mesmo caminho cassou a liminar que ele mesmo tinha expedido pedindo o "Imediato" pagamento dos valores descontados do servidor. Ou seja: O quesito "GREVE dos Servidores" esta longe de ser resolvido. O processo voltou para o Tribunal de São Paulo e vai ser redistribuído novamente. E a liminar já não vale mais, não tem mais nenhum tipo de efeito.

Minha opinião sobre isso!
A direção do Sindicato bem como o jurídico do mesmo conduziu de maneira falha o movimento paredista no sentido de deixar muitas brechas para que fossem atacados. Faltou informações a ações claras, bem como também alguns atos falhos, como a perda de prazo ( que até hoje esta mal explicada). Gerando dúvidas na categoria e a partir daí sendo julgados a revelia. Desde então a GREVE virou disputa JURÍDICA e com isso a situação saiu do controle das mãos do Servidor para ficar no controle dos advogados e juízes. Para ficar no controle dos jogos jurídicos de bastidores. No jogo do dinheiro e poder. Aí bem sabemos no que dá. O servidor não tem mala preta para cobrir os interesses inconfessáveis dos que estão envolvidos nas decisões e estratégias a serem tomadas.

Cai um vereador em Paulínia.
O vereador de Paulínia Antônio Miguel Ferrari (PP), conhecido como “Loira”, foi afastado do cargo de vereador. A decisão foi da juíza  Marcia Yoshie Ishikawa, da 2ª Vara de Paulínia, em ação ajuizada pelos promotores de Justiça do Projeto Especial Tutela Coletiva. Segundo a ação civil pública, o vereador conseguiu a nomeação de uma pessoa para ocupar cargo em comissão em seu gabinete na Câmara Municipal. Ocorre que a funcionária nomeada, ao invés de prestar serviços ao Legislativo Municipal, trabalhava como empregada doméstica na residência do vereador.  Do salário pago pela Câmara Municipal de Paulínia (R$ 3.273,73), somente R$ 500,00 mensais eram repassados à funcionária. O restante ficava para o vereador e sua companheira, que também está sendo processada pelo MP na mesma ação. O dano ao erário causado pelo vereador supera R$ 100 mil.

Compartilhar Google Plus

Autor Roger Dance

Sou criativo, polêmico, autodidata por natureza e político por opção. Meus ideais de uma sociedade justa e igualitária estão no sangue. Sejam bem vindos a minha vida e ao mundo da informação dos bloggers.