Anúncio 680 x 110 px

Ator Eduardo Martini assume diretoria de dança e coreografia da Secretaria de Cultura de Paulínia


Com um currículo extenso na área cultural, o diretor, ator, bailarino e coreógrafo Eduardo Martini acaba de assumir a diretoria de dança e coreografia da Secretaria de Cultura de Paulínia. Em pauta, vários projetos estão sendo elaborados para transformar Paulínia não só na cidade do Cinema, mas também em um dos maiores polos culturais do país.

A ideia do diretor é trabalhar com as artes integradas, envolvendo a dança, o teatro e a música. “Estamos trazendo uma nova visão para a cidade. A proposta é fazer com que os alunos passem por um processo de profissionalização não apenas com aulas, mas também com a vivência profissional de uma montagem de espetáculos”, adiantou.

Sigam Movimento Paulínia no Twitter: @MPaulinia

Para Martini, Paulínia já é um foco de cultura, devido ao Polo Cinematográfico, porém é importante transformar a mão de obra da cidade em um expoente cultural.  Segundo o diretor, essa mesma mão de obra pode e deve ser aproveitada nas produções de cinema que serão realizadas na cidade.

De acordo com a secretária de Cultura, Monica Trigo, a vinda de Martini para a cidade irá agregar bastante à secretaria devido a  grande experiência que ele possui no mercado cultural. “Martini já atuou e dirigiu grandes espetáculos. Além disso, é um profissional articulado e com extensa formação na área. Tenho certeza que tem muito a contribuir com a cultura de Paulínia”, afirmou.

 Um dos maiores desafios do novo diretor é fazer com que as três artes- música, dança e teatro – sejam ensinadas em um mesmo local. “Hoje as aulas estão acontecendo em salas improvisadas. Apesar da qualidade do ensino não estar prejudicada, creio que a centralização das atividades irá melhorar e muito o desempenho de professores e alunos”, disse. A previsão é que o novo espaço esteja funcionando em no máximo cinco meses.

Segundo Martini, as aulas de dança serão focadas no aperfeiçoamento do ballet clássico e o desenvolvimento de técnicas mais apuradas para o jazz. Já na música, a novidade ficará por conta da implantação de um coral para a Terceira Idade e do Projeto Bate Bumbo. E o teatro irá abordar temas como improvisação, construção de personagens e encenação. Para isso, cinco novos professores de teatro serão contratados.

O diretor adiantou ainda que já está sendo preparado para o final do ano o espetáculo “Pinóquio, uma história dançante”. “Alunos e professores estarão envolvidos em todos os processos do espetáculo, desde a criação até a direção”, completou.

Projeto Bate Bumbo

Uma das grandes apostas de Martini nesse seu novo desafio profissional será a realização do Projeto Bate Bumbo em Paulínia. Com o objetivo de fazer a inclusão sociocultural de crianças e jovens de 10 a 25 anos de comunidades carentes, por meio de oficinas de percussão, o projeto beneficiará inicialmente cerca de 200 pessoas.

“Aqueles que apresentarem talento para produções culturais musicais serão convidados para fazer parte da banda oficial do Bate Bumbo, que já gravou, dentro de vários projetos, um CD”, explicou Martini.

Usando apenas baquetas e um amontoado de latas e tambores usados, um grupo de crianças e adolescentes conseguirá produzir música e maravilhar plateias.

 “O nosso projeto é para capacitação da criança e do adolescente e com certeza engradecerá o município”, considerou.

Os jovens terão aulas com músico terapeuta e com um percussionista. “A proposta desenvolve a acuidade auditiva, a sensibilidade e a apreciação pela música”, afirmou.

Outro benefício do projeto é estimular a disciplina dos alunos. Toda a banda é dividida em tons: há chocalhos, tambores simples, tambores compostos etc. Os iniciantes começam no chocalho e avançam para as etapas seguintes. Mas se o jovem incorrer em alguma falha disciplinar, pode ser “rebaixado” para outro nível.

 Perfil

Eduardo Martini é ator, diretor, bailarino e coreógrafo formado por renomadas escolas como o Teatro Tablado, do Rio de Janeiro, e  Actor’s Studio, Herbert Bergof Studios, Alexander’s Tecnique, Alvin Aley Center Dance, em Nova Iorque.

Já atuou em grandes musicais, como A Chorus Line e Não Fuja da Raia, e em várias novelas da rede globo. Participou também do Programa É Show, com Adriane Galisteu, e do Programa da Hebe, com a personagem de comédia Neide Boa Sorte.


Compartilhar Google Plus

Autor Roger Dance

Sou criativo, polêmico, autodidata por natureza e político por opção. Meus ideais de uma sociedade justa e igualitária estão no sangue. Sejam bem vindos a minha vida e ao mundo da informação dos bloggers.